13 de jun de 2010

Os anos passam.....

Quando criança, morrei as margens do Rio Machado
em Rondônia, era tudo muito legal, divertido, ver
as pessoas subir e descer o rio em alta velocidade,
o tempo foi passando e está minha alegria não existe mais
hoje por lá não há movimentação como nos anos de 1989
que foi até 1991.
Hoje só posso ver os pássaros por meio de minha
janela e com o frio que anda fazendo eles vivem a
esconder.  Por lá pode se vê, beija-flor, entre outros.

Ele bate as asas tão rápidas que nem dá tempo
de respirar, quando percebo ele passou, e foi em
busca de minhas rosas...
Pela janela ainda vejo as belas estrelas,
que Deus me presenteia todas as noites, ao amanhecer
vejo um lindo caminho de rosas, entre tantas belezas vejo 
um vulto, o qual vem em minha direção.
Tento me esconder, porém cada vez mais ele se apróxima. 
Oferta-me uma rosa, a qual tenho até hoje guardada,
pois é de grande valor.
O melhor presente que podemos ganhar de um homem
é uma rosa, a qual quem sabe dar valor a guarda com
um imenso carinho.....

6 de jun de 2010

Um dia entre tantos outros...

Ando feito a natureza o tempo anda fechado pro meu lado, ando triste feito o
meio ambiente com tamanha devastação, que  ser humano vem causando a ela, assim estou eu, quanto mais faço pelo próximo, mais acham que tenho que fazer. Tô cansada, vou me rebelar como a natureza, que quando resolve fazer suas rebeldias faz maior estrago por onde passa. Mas paro e penso o que me levaria agir com este tipo de pessoa como faz comigo, pois sofrerei a leia da ação e reação, quero não...
Prefiro imaginar um mar maravilhoso onde, se vê casais apaixonados, fazem juras de amor, onde se pode ver além do que nossos olhos possam enxergar, a brisa do mar me acalma, deixando minha alma, leve e em sintonia com Deus.
Certa hora quero ficar com meu Eu, somente Eu e Ele, Ele e Eu, se consigueirei não sei, pois sempre aparece algo para tirar minha concentração.
Hoje era para ser um dia maravilhoso, porém foi doloroso, não perdi ninguém querido, mas perdi algo que me encanta, minha Alegria, ela se foi pelo ralo,
até tentei pegá-la pelo vacuo, mas era tarde demais, já tinha me dado adeus.
Há pessoas que tem o dom de nos irritar, depois volta com carinha de cachorro
pidão, tentando nos fazer sentir culpados.
Fiquei sentada diante de meu pc, ouvindo videos antigos da faculdade, revei fotos, mas nada me fazia  sorrir, relembrei da epoca que morei na fazenda, fiquei pior, pois a saudade bateu, mas dizem que uma dor anula a outra, porém não irei deixar meu dedo preso numa gaveta, para me distrair desta outa dor que me sufoca. 
Ficarei com a dor da Saudade pelo menos é invisível.
Dê acordo com Rubens Alves, a Saudade é o bolso onde a Alma guarda aquilo que ela provou e aprovou. Aprovadas foram as experiências que deram alegria.
O que vale a pena está destinado à eternidade. A saudade é o rosto da eternidade refletido no rio do tempo. Será verdade mesmo tudo isso?
Acho que no fundo Alves tem razão.
Continuei  a caminhar pela casa, mas não me sentia bem, estou pior que um peixe fora de seu habitat. É triste demais se sentir assim, perdida entre tantas coisas que poderia ser alegria, porém neste momento é de muita tristeza a qual sumirá logo ao despertar de um novo dia, porque a única coisa nessa vida que não é passageira é o Motorista e o Cobrador, pois o resto tudo é.
Vou caminhando em direção ao desconhecido que logo será meu aliado para
as grandes vitórias, as quais estão próximas.

Sou Assim Menina frágil, inocente, romântica, sonhadora. Muitas vezes não me acho, confundo-me. Sou mulher rebelde, realista, pecadora. Outras vezes sou as duas, confundo-me ainda mais, às vezes penso que ainda não cresci, outras penso que cresci demais! (Célia Jardim)